Quer saber tudo do Flamengo antes de geral? Curta e se inscreva

Flamengo faz economia MILIONÁRIA ao liberar 3 jogadores

As primeiras mudanças no elenco do Flamengo para 2019 vão render enorme economia aos cofres rubro-negros: 15,84 milhões por temporada, ou R$ 1,32 milhão por mês em salários, com as saídas do zagueiro Réver, e dos atacantes Geuvânio e Marlos Moreno. Os três jogavam na Gávea por empréstimo.

Geuvânio era o mais caro deles e ganhava R$ 650 mil mensais – o valor equivale a metade de seus vencimentos no Tianjin Quanjian, da China. O Fla o contratou por empréstimo, gratuito, de uma temporada e meia, mas teve de assumir 50% do custo mensal. O acordo termina no dia 31 de dezembro.

Em 18 meses, Geuvânio só disputou 41 partidas e marcou apenas três gols, sendo dois nesta temporada e um na passada. Pior: ele só conseguiu ser titular 16 vezes, tendo saído do banco de reservas em outras 25 oportunidades.

Já Réver tinha salário de R$ 350 mil por mês. O zagueiro estava vinculado ao Rubro-Negro até dezembro de 2019, por empréstimo, mas defenderá o Atlético-MG a partir de janeiro. O Galo, que já tinha 75% dos direitos econômicos, solicitou seu retorno, o que foi aceito pelo novo presidente do Fla, Rodolfo Landin. Os mineiros, inclusive, se acertaram com o Inter pela compra dos outros 25%.

A situação de Marlos Moreno é parecida a de Geuvânio. Seu contrato de empréstimo termina em 31 de dezembro e ele voltará ao Manchester City, pois não há interesse na Gávea em sua permanência. Com isso, os rubro-negros economizam R$ 320 mil mensais com o salário do colombiano, que não agradou.