Muralha chora e pede perdão a torcida do Flamengo

D

epois das falhas na derrota do Flamengo para o Santos, pelo Campeonato Brasileiro, Alex Muralha ficou fora da lista de relacionados para a partida contra o Junior Barranquilla, nesta quinta, pela Copa Sul-Americana. Do camarote, o goleiro viu o novo titular, César, fazer atuação segura, defender um pênalti e ajudar o Rubro-Negro a vencer por 2 a 0, conquistando a vaga na final do torneio.

Em entrevista ao “Troca de Passes”, Muralha afirmou ter ficado muito feliz com a atuação de César e elogiou bastante o companheiro.

– Foi uma definição do professor. Então, a gente acata da melhor maneira possível. Aqui é um grupo, tem que fazer o melhor pelo grupo. Infelizmente, minha fase não está boa. Eu tento fazer de tudo e não consigo. A gente sabe que tem momentos em que isso acontece. É bom dar uma recuada, uma respirada. A vitória foi de todos, estou muito feliz. O César é um menino muito bom. Estava orando para ele fazer um bom jogo, porque ele merece, pela humildade, pela simplicidade. Quando eu jogava, ele me dava muito apoio. Estou feliz por ele e pelo grupo – disse o goleiro.

Muralha disse ainda que sofreu ameaças após as falhas durante a temporada e que sua família sofre. O goleiro também comemorou a boa atuação do Flamengo fora de casa.

– A maior crítica é comigo mesmo, não é o que os outros falam. Se eu der importância ao que falam, é capaz de eu nem sair na rua. Recebi ameaças, minha família sofre também. É muito difícil, não é fácil. Mas a gente acredita em Deus, que tudo vai passar, que tudo tem um propósito. Nesses momentos, pessoas que a gente nem sabe o que sentem pela gente aparecem e mostram que está do nosso lado. Vamos trabalhar, porque uma hora vai passar. O mais importante foi a vitória. Ela mostra que, independente da dificuldade, a gente é capaz de vencer. É muito difícil jogar aqui, um calor insuportável. Não ganhamos nada ainda, vamos com os pés no chão fazer o nosso trabalho e buscar esse título.

Muralha pediu novamente desculpas pelas falhas e afirmou trabalhar bastante para tentar recuperar a boa forma o mais rapidamente possível.

– A gente, jogadores, tem pouco tem para falar. São muitos programas de esporte, e pouco tempo para falar. Acordo todo dia às 6h da manhã. Sou um dos primeiros a chegar ao CT. Trabalho muito, muito, muito. Eu treino muito. Infelizmente, as coisas não estão dando certo. A gente não entende, mas Deus vai nos mostrar o porquê disso. Queria pedir desculpa pelas minhas falhas. Ninguém entra em campo para falhar, para errar. Todo mundo quer entrar para dar o melhor, vencer, ajudar os companheiros. Infelizmente, as coisas não estão dando certo. Mas creio que vai passar. É uma fase ruim da minha carreira. É um ano para tirar muito aprendizado e trabalhar, porque uma hora as coisas tendem a mudar.

O goleiro lembrou que o Flamengo ainda tem a última rodada do Brasileiro pela frente: o adversário é o Vitória, domingo, em Salvador. Muralha acredita que o resultado na Colômbia deixa o time mais confiante.

– Isso mostra a nossa força. Quando ganha, ganha todo mundo. Quando perde, perde todo mundo. Vir aqui, fazer um jogo desses e ganhar é muito difícil. Agora a gente vai descansar, vai focar, com os pés no chão. Não tem nada ganho ainda. Está todo mundo bem feliz, vamos comemorar e descansar, porque domingo tem outra batalha.

O Flamengo enfrenta o Independiente na final da Sul-Americana. As partidas serão no dia 6 (em Avellanada) e 13 (no Maracanã), e você pode assistir no nosso site.