Emerson Sheik é citado em operação da Polícia Federal

O ex-atacante do Flamengo, Emerson Sheik é citado em duas delações de doleiros que embasam a operação “Cambio, desligo”, que resultou em 43 mandados de prisão nesta quinta-feira, em ação conjunta da Polícia Federal, Receita Federal e Ministério Público Federal. O atleta não está entre os investigados.

O nome do jogador aparece nos acordos de colaboração do doleiro Claudio Barbosa, o Tony, e de Vinicius Claret, conhecido como Juca Bala. Segundo as delações, Sheik teria vendido 500 mil dólares a um terceiro doleiro, chamado Sérgio Mizrahy, através de uma conta na Ásia – o dinheiro, depois, teria sido utilizado para a compra de um apartamento para o atleta.

Ao todo, o nome de Sheik aparece sete vezes no pedido de prisão do MPF que embasou a operação nesta quinta-feira – todas dentro das delações dos acusados. Não há mais detalhes sobre a suposta operação, nem datas e locais.

A “Cambio, desligo” atua em conjunto com autoridades uruguaias para desarticular uma rede de lavagem de dinheiro e evasão de divisas que se espalha por Uruguai, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.